Dicas para ajustar o sono ao fim do horário de verão

 
Na virada de sábado para domingo, termina o horário de verão – momento em que moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem atrasar o relógio em uma hora. Apesar do início da medida causar mais impacto, o fim também pode provocar alterações no sono e no funcionamento natural do organismo.
Segundo o neurologista do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba, Shigueo Yonekura, que é especialista em distúrbios do sono pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), parte da população pode apresentar irritabilidade, cansaço, estresse, baixa produtividade, dores de cabeça, mau humor e diminuição na capacidade de concentração.
 
Para amenizar os efeitos da mudança, Yonekura recomenda que as pessoas comecem a se preparar alguns dias antes, antecipando gradualmente a hora de dormir. “Fazer a mudança de forma fracionada é o mais indicado. Dias antes da mudança tente dormir 10 minutos mais cedo, gradativamente, para evitar a alteração abrupta de 1 hora. Agora quem não conseguir e ficar sonolento, é preciso tomar alguns cuidados para evitar, por exemplo, acidentes automobilísticos ou acidentes de trabalho”, comenta.
 
Outra recomendação é evitar bebidas e alimentos estimulantes antes de dormir. Escolha um ambiente com temperatura agradável, silencioso e escuro. No dia da mudança, evite refeições muito pesadas, principalmente à noite. Alimentos muito pesados para a digestão podem prejudicar o sono. Caso faça exercícios mais intensos, é indicado praticar, no máximo, até três horas antes de ir para a cama, para que a liberação de endorfina não atrapalhe o descanso.
 
Apesar do certo desconforto causado pela mudança, o neurologista diz que a adaptação ao fim do horário de verão costuma ser mais fácil, em relação ao início. A maior parte da população consegue se adaptar entre dois e sete dias.
 
Além das alterações consideradas normais, caso surjam outros sintomas como apneia, ronco, sonolência excessiva diurna, hipertensão e arritmia, recomenda-se procurar um médico para uma avaliação adequada.