Comer e dormir bem - PORTAL UOL (site Abílio Diniz)

Comer e dormir bem (site Abílio Diniz-UOL)


Nancy Campos

Durante o sono, o nosso metabolismo fica mais lento. Por isso, o ideal é ter um jantar leve. “Não precisa cortar a refeição, já que o corpo também queima calorias durante o sono e precisa de nutrientes para manter as funções vitais”, esclarece o Dr. Shigueo Yonekura, neurologista do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba (SP). 

“Deve-se jantar cerca de duas horas antes de dormir. O ideal é comer saladas cruas e legumes cozidos, cereais integrais e proteínas magras em quantidades pequenas como, por exemplo, um filé de frango, de peixe ou de carne bovina”, orienta a nutricionista da Naturalis, Ariane Machado Pereira. 

Os especialistas recomendam evitar alimentos gordurosos e bebidas com cafeína à noite. Não apenas café, mas também chocolate, chás mate, preto e verde, além dos refrigerantes. Por outro lado, segundo a nutricionista, alguns alimentos podem ajudar a ter uma boa noite de sono. São eles:

- Verduras escuras - espinafre, rúcula, agrião, escarola, couve e mostarda, nozes, sementes e castanhas: fontes de magnésio, eles ajudam a produzir serotonina, neurotransmissor do bem-estar e responsável pelo adormecimento.

- Aveia, arroz integral, uvas (casca), azeite de oliva e sementes de tomate: contribuem para produção de melatonina, neurotransmissor que controla o ciclo de sono e vigília.

- Banana, ovo, quinua, peixes, feijões, grão de bico e leite: são fontes de triptofano, aminoácido precursor da serotonina. 

- Folhas de maracujá (passiflora incarnata): contêm substâncias que atuam junto aos neurotrasmissores GABA, responsáveis pelo relaxamento e início do sono. 

O Dr. Yonekura lembra ainda que o tradicional copo de leite morno realmente contribui para um sono tranquilo. “O chá de camomila também é um relaxante leve”. Já as bebidas alcoólicas, embora possam até favorecer o início do sono, proporcionam um descanso de baixa qualidade.