Apneia do sono leva à pressão alta

Você ronca?
Tem pressão alta?
Cuidado, pode ser apneia do sono.
Se o ruído típico do ronco gera interrupções do sono e, consequentemente, noites mal dormidas, as artérias podem ser comprometidas. Mas, quando o ronco é provocado por um distúrbio chamado apneia do sono, o problema é ainda maior. Isso porque os ruídos são intercalados com engasgos e breves paradas respiratórias, provocando diminuição da oxigenação do sangue durante a noite, o que ocasiona aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial.  
As quedas e retomadas súbitas da oxigenação do sangue são as principais causas para o surgimento de doenças do coração e vasos, como aterosclerose, pressão alta, insuficiência cardíaca, crescimento do coração e AVC.
Para piorar ainda mais a situação, o cansaço, a sonolência diurna e a irritação que acompanham quem sofre de apneia contribuem ainda mais para a pressão não baixar durante o dia.
Para tentar resolver a situação e evitar tantos danos à saúde, o primeiro passo é diagnosticar o problema. O diagnóstico da apneia do sono é baseado na história clínica, exame físico e teste que avalia todos os aspectos do sono (polissonografia).
Uma vez diagnosticado o problema, o médico indica as opções de tratamento, que vai depender da gravidade do caso.