Dor de Cabeça: Saiba identificar o motivo e sintoma

Aquela dorzinha de cabeça não passa? Hoje é comum ouvir queixas de pessoas com o problema, mas felizmente na maioria dos casos não é sintoma de doença grave, pode ser apenas sinal de estresse, tensão, fadiga, ansiedade ou distúrbios emocionais.

No Brasil, cerca de treze milhões de pessoas apresentam dores de cabeça diariamente. O número é maior do que o encontrado em outros países, como Estados Unidos, por exemplo. A informação é da Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE).

De acordo com Shigueo Yonekura, neurologista do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba, existem vários tipos básicos de dor de cabeça e a mais comum é a tensional episódica, geralmente causada por falta de sono e cansaço. Normalmente a dor é localizada na testa e/ou nuca ou topo da cabeça. Não costuma ter sintomas associados e a frequência pode variar muito.
Outro tipo é a cefaleia em salvas, caracterizada por crises de forte intensidade e latejante. A dor é de um lado só e costuma durar de minutos a três horas e aparece em dias seguidos ou alternados. Geralmente é associada com vermelhidão no olho, lacrimejamento e entupimento nasal

Já a enxaqueca, assim como a cefaleia tensional, é considerada uma dor de cabeça primária. São chamadas de primárias porque elas mesmas são a doença. O problema, de fundo genético, acomete mais as mulheres. "A dor começa leve e vai aumentando, enjoo e sensibilidade à luz podem acompanhar a enxaqueca. Com esforço físico a dor aumenta, o que faz com que a pessoa prefira ficar em repouso", comenta Yonekura.

Não podemos deixar de citar a dor de cabeça secundária, nesses casos é o resultado de uma infecção ou aumento da pressão dentro do cérebro. As causas variam de doenças relativamente simples, como a sinusite, até doenças mais graves, como tumores cerebrais.

Independente do tipo o ideal é procurar ajuda de um médico que vai avaliar o caso e indicar o melhor tratamento.

Conforme o neurologista, manter hábitos e alimentação saudáveis podem ajudar a evitar a dor de cabeça. Entre as recomendações estão o combate ao estresse, a prática de exercícios físicos e técnicas de relaxamento, além de evitar locais muito escuros ou iluminados em excesso e não ficar muito tempo em frente à tela de computador.

http://vilamulher.uol.com.br/bem-estar/saude/dor-de-cabeca-saiba-identificar-o-motivo-e-sintoma-28317.html