É verdade que remédios analgésicos dão sono?

 
Os analgésicos são medicações muito úteis para aliviar diversos tipos de dor, como dores de cabeça, nos músculos e cólica, além de serem utilizados também para diminuir a febre. A maior parte destes produtos não precisa de receita médica e pode ser consumida sem problemas, desde que em quantidades apropriadas. No entanto, é preciso conhecer alguns de seus possíveis efeitos colaterais, como alterações no sono.
 
Sono é um dos efeitos colaterais de alguns analgésicos
“Algumas pessoas são sensíveis aos efeitos secundários dos medicamentos e podem sofrer com excesso de sono. Alguns princípios ativos atuam no sistema nervoso central e diminuem os reflexos, causando sonolência”, afirma o neurologista Shigueo Yonekura. Apesar de aumentarem o sono, essas medicações não devem ser utilizadas para driblar a dificuldade de dormir, que deve ser tratada individualmente, com acompanhamento médico.
 
Por outro lado, alguns analgésicos contêm cafeína e outras substâncias estimulantes na composição química, podendo provocar agitação e insônia, especialmente se forem consumidos perto da hora de dormir. O uso crônico desses medicamentos é capaz de desregular o sono e deixar o paciente muito cansado, estressado e desatento.
 
Converse com o médico sobre o sono causado por um analgésico
A solução, segundo Yonekura, é fazer uso dos medicamentos em horários adequados e sempre seguir as orientações dadas pelo médico de sua confiança. Se o sono persistir, considere pedir para trocar a medicação. Mas, se o sono for exagerado, conte ao profissional para que ele possa analisar o caso e descobrir o que está por trás do sintoma.
 
Lembre-se que os analgésicos devem ser utilizados apenas durante algumas situações. Se o uso se tornar comum, é importante procurar auxílio. “Caso o padrão de uso se torne mais frequente, o paciente deve retornar ao profissional para que novas condutas sejam tomadas. Todos os remédios podem estar relacionados a efeitos colaterais”, completa a também neurologista Jerusa Smid.