​Dormir ao lado de quem ronca pode ser a causa da hipertensão arterial


O ronco de quem dorme ao seu lado pode incomodar muito, mas o problema vai além do desconforto, segundo um estudo conduzido por um time de cientistas internacionais.
Conforme pesquisadores do Imperial College London, que analisaram a influência da poluição sonora durante o sono, a exposição a barulhos, desde roncos a ruídos de aviões e carros pode aumentar a pressão arterial e causar hipertensão, mesmo que a pessoa esteja dormindo. O estudo sugere que dormir ao lado de quem ronca pode ser prejudicial à saúde, isso porque o ruído pode interromper o ciclo natural do sono, despertando a pessoa e elevando sua pressão.
 
Os efeitos nocivos do ruído estão no nível de decibéis. Segundo a pesquisa, os efeitos começaram a ser sentidos após 35 decibéis, um nível similar ao de um avião no ar, tráfego de carros ou um parceiro roncando na cama. Os pesquisadores calcularam que para cada ganho de 10 decibéis no volume, o risco de hipertensão aumentava em até 14%.
 
A pessoa que dorme com um roncador também pode sofrer com dores no corpo e cansaço ao longo do dia. Ao despertar com o barulho do ronco, geralmente com sustos, o corpo não consegue ficar relaxado como deveria e, com isso, não consegue descansar o suficiente para recuperar a energia. Os efeitos de uma noite mal dormida acabam se acumulando durante o dia. A pesquisa também aponta que as pessoas que dormem com roncadores reclamam de angústia e ansiedade.
 
O ronco prejudica a saúde de quem o escuta e também pode trazer graves consequências para a vida do próprio roncador. Em alguns casos, perder peso, dormir de lado e evitar bebidas alcoólicas à noite podem ajudar a evitar o problema. Se não resolver, é aconselhável procurar um médico para fazer o diagnóstico e tratamento adequado.